Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Cuida-te Bem!

A chave para resolver muitas situações do dia-a-dia como uma gripe, insónias ou a falta de ânimo pode estar à nossa volta: a Natureza. Com a Natureza podemos cuidar da casa, da saúde, da beleza sem segredos.

Cuida-te Bem!

A chave para resolver muitas situações do dia-a-dia como uma gripe, insónias ou a falta de ânimo pode estar à nossa volta: a Natureza. Com a Natureza podemos cuidar da casa, da saúde, da beleza sem segredos.

09.03.19

Óleos Essenciais: Lavanda

Blog.png

 

O termo aromaterapia foi concebido em 1927 pelo químico francês René-Maurice Gattefossé, que por ocasião de uma grave queimadura em sua mão a mergulhou acidentalmente em Óleo Essencial de Lavanda e observou melhora substancial na recuperação do ferimento. Este episódio foi um estímulo considerável para a continuidade de seus estudos sobre as propriedades terapêuticas dos diferentes óleos essenciais. (STEVENSEN, 1998).
 
 
Óleo Essencial de Lavanda (Alfazema) é, provavelmente o mais conhecido e utilizado no mundo.

 

Existem muitas variedades da espécie lavandula cultivada em todo o mundo e cada uma com composição química diferente o que irá variar, ligeiramente, nas propriedades terapêuticas. No entanto, todas têm um efeito sedativo no sistema nervoso central e podem ser utilizadas como anti-sépticos e desodorizantes.

 

 

Lavendar-Oil_Guide-To-Essential-Oils_Andrew-Weil-M

Características

 

Líquido claro através da destilação a vapor com um poderoso perfume a ervas/flores com um sabor suave a amargo. Também é produzido um absoluto através da extração por dissolução, que produz um óleo verde-escuro fino com um perfume adocicado. A Alfazema combina bem com a maioria dos óleos florais, dos citrinos e de ervas. Muito utilizada na indústria de perfumes.

 

 

Propriedades terapêuticas

 

Os extratos de Alfazema sob a forma de óleos essenciais são reconhecidos pela comunidade científica internacional pelas suas variadíssimas utilizações. É magnífica como agente anti-stress no banho para relaxar o corpo, a mente e as emoções. É um medicamento para enxaquecas, insónias e depressões nervosas.

A Alfazema é um anti-séptico forte mas não é tóxico, pode ser aplicado pura em cortes e queimaduras para prevenir infeções e ajuda a promover a rápida formação de tecido da cicatriz para fechar a ferida e pode ser utilizada para tratar fístulas.

Um sedativo suave, a Alfazema acalma a pele que sofre devido a uma exposição demasiado longa ao Sol, alivia e repele as picadas de mosquitos e de aranhas.

No parto a Alfazema é muito útil para relaxar a mãe durante as contrações. É um sedativo suave num óleo de massagens para crianças para relaxar o sistema neuromuscular depois do nascimento.

 

 

Modo de emprego

 

Nunca aplicar óleo essencial puro, sobre a pele. Na incorporação de óleos de massagem usar, no máximo, 10 gotas de óleo essencial por cada 100 ml de óleo de base. Não exceder a dose recomendada. Antes da aplicação, verificar a sensibilidade da pele numa pequena zona. Em difusores e purificadores de ar, empregar 7 gotas por cada 500 ml de água. Em queimadores de óleo, usar 2 gotas no reservatório, com água. Usar apenas por três semanas. Se necessário, deve haver uma semana de intervalo entre uma nova aplicação.

 

 

Precauções

 

Em nenhuma circunstância deve ingerir o produto. Inflamável.
Não usar este produto em aplicações tópicas, em aromaterapia ou qualquer outra aplicação, se estiver grávida ou em período de amamentação. O emprego de óleos essenciais ou hidrolatos com fins terapêuticos requer, sempre, o aconselhamento prévio de um especialista. Deve ainda consultar um especialista se for hipertenso(a) ou tiver um histórico de epilepsia. Alguns óleos podem provocar fotossensibilidade. Evite a exposição solar depois da aplicação. No caso de aplicação em máscaras faciais ou corporais, consultar primeiro as indicações de um terapeuta. Manter fora do alcance das crianças.

 

 

Principais componentes

 

Linalol, acetato de lavandulil, acetato de linalil, lavandulol, cineol, limoneno, terpineol.

 

lavender-4021969_1920.jpg

 

Óleo extraído de

 

Erva, rebentos em flor.

 
 

Tal como em tudo na vida, há bons Óleos Esseciciais e há muitos Óleos Essenciais que não são de boa qualidade. Para os saber distinguir é preciso seguir alguns critérios:

  • Os Óleos Essenciais devem ser 100% puros, de agricultura biológica.
  • O frasco deve ser de cor castanho escuro, azul escuro ou metalizado.
  • O Óleo Essencial deve mencionar o nome da planta em latim com género, espécie e subespécie (se existir).
 


Atenção: Os Óleos Essenciais são produtos muito concentrados. Devem tomar-se precauções especiais no seu uso e, salvo raras excepções, não devem ser aplicados puros na pele nem devem ser ingeridos sem aconselhamento técnico especializado. Não é recomendado o seu uso por grávidas ou crianças.

 

 

Óleos Essenciais (1).png

 

 

Alerta

Todas as publicações constantes no blog Cuida-te Bem! são apenas para fins informativos.

NÃO DEVEM SER CONSIDERADOS COMO CONSELHOS MÉDICOS!

Cuida-te Bem! não pode ser responsabilizado por eventuais consequências oriundas de qualquer tratamento, procedimento , exercício , modificação alimentar, acção ou aplicação de medicação que resultem da leitura ou utilização das informações aqui contidas.

Cuida-te Bem!

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Sigam-me

Arquivo

  1. 2019
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2018
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D